13 abril, 2011

Atami no Sousakan


Esses dias terminei de rever Atami no Sousakan e digo que é uma pequena pérola nesse mar doramístico. Com elementos que gosto muito como humor maluco e non-sense, esse dorama estranho ganhou meu coração. ^^

A história se passa na cidade fictícia de Atami, que é muito pacata até que um ônibus escolar desaparece misteriosamente com 4 alunas dentro. Três dias depois uma dessas alunas reaparece inconsciente e fica em coma por 3 anos até que finalmente acorda e é aí que chega à cidade a dupla de detetives Hoshizaki (interpretado pelo ótimo e lindo Odagiri Joe) e Kitajima (Kuriyama Chiaki, a Gogo Yubari de Kill Bill, lembram? ^^) do WAID (Wide Area Investigation Department, que como eles mesmo dizem, é uma espécie de FBI japonês XD) para investigar esse estranho caso que há 3 anos não tinha nenhuma nova pista. Eles vão trabalhar em conjunto com a polícia local e assim vão descobrindo pouco à pouco sobre o passado daquelas meninas e investigando os estranhíssimos e suspeitos cidadãos daquela cidade, que parecem de uma forma ou de outra, esconder alguma coisa. Aliás, as figuras estranhas da cidade são uma diversão à parte, só maluquice!

Policiais malucos da cidade de Atami! XD

A história vai se desenvolvendo de forma muito interessante e que nos prende conforme mais e mais elementos vão sugindo e vamos ficando esperando a hora em que tudo aquilo fará sentido... tudo isso nos leva à um final muito inesperado. Quando o dorama terminou, eu fiquei com a boca aberta e cara de tacho, sério mesmo. Demorou um bom tempo pro meu cérebro processar o que aconteceu. Talvez eu que seja burra, mas vi bastante gente dizendo que se sentiu da mesma forma hahaha. O engraçado é que aquilo foi inesperado, mas no entanto, ao rever o dorama, percebemos que as evidências do que se passava estavam todas na cara o tempo todo!!! Mas o incrível é como elas passam desapercebidas... talvez por causa da quantidade de situações absurdas que são apresentadas e a gente acaba ficando na dúvida se aquela maluquice era relevante ou se era apenas uma situação non-sense qualquer. Mas a falta de conhecimento de japonês e da mitologia japonesa e budista, pelo o que vi pessoas comentando, fez tb com que eu não conseguisse captar várias coisas. Não posso falar muito mais pois não quero dar spoilers, só sei que uma coisa é certa, se vc comprar a história, vai querer ver o dorama mais de uma vez para pegar o que passou desapercebido. ^^

Comparando o visu do Hoshizaki com o do Dale Cooper de Twin Peaks.

Um dos motivos da maluquice de Atami no Sousakan é que ele fortemente influenciado pelo seriado americano do início dos anos 90 chamado Twin Peaks, que é criação do David Lynch (calculem a bizarrice) e que sinceramente é uma das coisas mais loucas que já vi. Eu não conhecia o seriado e comecei a assistí-lo justamente por causa de Atami no Sousakan, já que vi muitas pessoas falando da semelhança. E ao assistir vi que realmente a influência é muito latente e as referências são descaradas, o que tornou o dorama ainda mais interessante!

As semelhanças são muitas mas vou listar apenas algumas aqui:
- O visual do próprio Hoshizaki, seu sobretudo e penteado que lembram muito o do Dale Cooper.
- Os métodos estranhos de investigação que o Hoshizaki usa, como a Lâmpada do Sim/Não que lembram umas maluquices do Dale Cooper, como aquele método do Tibet de tacar as pedras na garrafa. hahahaha coisa de louco. XD
- O Hoshizaki sempre fala pelo telefone com uma tal de Motoko-san que nunca vemos e nem sabemos direito quem é. Isso me lembrou demais o Dale Cooper gravando aquelas fitas reportando seus pensamentos para uma tal de Diane que nem sabemos se realmente existe.
- Garota que acorda do coma.
- Cidade com moradores estranhos e suspeitos.
- Colegial filha de homem poderoso da cidade que se interessa pelo detetive e quer se envolver na investigação pois acha a vida naquele lugar tediosa.
- Prostíbulo que tem a ver com uma das vítimas e com o homem poderoso da cidade.
- Fita de vídeo com gravação das meninas desaparecidas, que remete diretamente ao vídeo da Laura Palmer com sua amiga.
- As inúmeras cenas naquele Café com visual americano.
- A câmera em formato de coruja que remete ao bordão mais conhecido de Twin Peaks: "the owls are not what they seem".
- E obviamente o humor estranho e inesperado.

Comparando as fachadas das delegacias de Atami e de Twin Peaks e tb
a fita de vídeo das vítimas encontrada durante a investigação
em ambas as séries.

E tem mais uma infinidade de coisas que não tem relevância pra história mas são obviamente uma homenagem ao seriado americano do qual o diretor e roteirista do dorama parace ser grande fã. E aí é legal ressaltar que apesar de ser tão fortemente influenciado por Twin Peaks, esse dorama tem a marca inconfundível do diretor Miki Satoshi, do humor visual e piadas non-sense. Vemos bem essas características também em um trabalho anterior dele, o Jikou Keisatsu (que eu amo de paixão e ainda vou rever pra resenhar)... e inclusive muitos dos mesmos atores trabalharam tb em Atami no Sousakan, o que torna ainda mais divertido pra quem já viu o outro dorama.

Enfim, pra quem gosta de investigação e não se incomoda com estranheza, fica a dica: veja e reveja Atami no Sousakan, que é um dorama bem diferente dos que vemos por aí e que aliás, foi muita sorte que alguém o tenha legendado, por isso aproveitem. ^_^

Para ver mais screencaps e imagens de comparação com Twin Peaks, clique aqui. Não se preocupem que não tem spoilers!

1 comentários:

Shoujofan disse...

Queria mais tempo para assistir doramas... Esse parece ser realmente interessante.

Postar um comentário