02 junho, 2011

City Hunter - Episódio #02


Nesse segundo episódio de City Hunter, o clima é completamente diferente do primeiro e sinceramente nem sei pra que lado a série vai. Eu realmente não tinha entendido porque colocaram o Lee Min Ho num papel supostamente de ação e numa história que no primeiro episódio é supostamente de vingança... mas tudo ficou claro nesse segundo, onde entra o romance e vemos que Lee Min Ho está fazendo papel de Lee Min Ho. Tudo entra nos eixos! XD

Mas enfim, lá vamos ao resumão/resenha. Fiquem sabendo que contém spoilers.


Lee Yoon Sung treinou bastante luta na lama.

Começamos vendo uns flashbacks mostrando que Lee Yoon Sung passou um tempo se preparando para sua vingança e para isso ele treinou luta na lama e fez um cursinho intensivo para que conseguisse entrar na MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). Vemos tb que ele e Lee Jin Pyo ficaram zilhardários com a venda de drogas e que agora moram numa enorme mansão.
Já nos dias de hj, ficamos conhecendo a nossa mocinha, a Kim Na Na (a menina da foto, lembram?). Vemos que ela tem uma vida difícil, que seu pai está em coma faz 10 anos e ela trabalha em vários empregos para tentar pagar as contas do hospital e mantê-lo vivo. Ela é muito determinada, um tanto geniosa e trabalhadora, porém pobre, pobre de marré deci (já vi esse filme antes.). Tão pobre a coitada que não tem dinheiro nem pra comprar calças, só micro-saias.
Vi pessoas comentando que se ela não tem nem onde cair morta, como que tem um iphone!? A questão meus amigos, é que se tem uma coisa que os doramas nos ensinam, é que na Coreia (e na ásia em geral) até os pobres miseráveis têm iphone e aparatos tecnológicos. Já vi dorama japonês em que a pessoa não tinha nem onde morar mas tinha um notebook bem louco e roupas lindas. Além disso, lá (na ásia) eles tb têm mendigos estilosos! Por tanto, é comum uma pessoa viver de bico e ter iphone, ipad, etc.

Kim Na Na: mocinha sofrida, pobre desvalida mas que tem um iphone.

Bem, voltando. Nosso Lee Yoon Sung investiga sobre o paradeiro da Kim Na Na e o informa à alguém pelo telefone (provavelmente pra seu amigo cozinheiro) e como ela é uma faz tudo, ele contrata seus serviços de motorista para que leve ele e sua acompanhante para um motel.
Daí entra em cena outro belo rapaz que logicamente, no decorrer da história, tb cairá de amores pela Kim Na Na (pois a mocinha tem que ser disputada por dois ou mais lindões). Ele diz que é promotor público e que quer conversar com a mulher que está com o Lee Yoon Sung. Dá um rolo danado e nossa mocinha não gosta que mexam com seus clientes e mostra que é sangue nos olhos e desce o porrete no coitado. Depois ela ainda roda a baiana com o Lee Yoon Sung pq ele é muito arrogante e ela tem muito orgulho e é aí que, lá no fundo, ele fica ainda mais gamadão (já vi esse filme[2]).

Promotor Público gatchynho que certamente vai disputar o coração da moçoila.

Já no motel, vemos a intenção dele para com aquela mulher (que não é sacanagem como seria com o verdadeiro Ryo Saeba XD), ele está embebedando a coitada para saber informações sobre as maracutaias do amante dela, que é um dos cinco políticos safados que ferraram tudo e de quem ele quer se vingar. Mas acontece que a Kim Na Na esqueceu o seu iphone no carro dele e vai até o motel pedir de volta, só que ele manda ela se catar. Mais tarde vemos ela no hospital implorando que façam uma cirurgia em seu pai mas como ela não tem dimdim, eles não aceitam. Aí é que chega nosso Lee Yoon Sung como salvador do dia. Ele paga pela cirurgia criando assim uma ligação eterna com ela, já que ela diz que vai lhe devolver o dinheiro de qualquer forma... ele, orgulhoso como é, logicamente que esculacha, dizendo que não precisa e que aquilo pra ele é dinheiro de pinga.
Já no outro dia Kim Na Na recebe a notícia de que conseguiu seu tão esperado emprego de guarda-costas na Casa Azul (que é onde fica o presidente. Nos EUA é Casa Branca e na Coreia é Casa Azul). Assim ela acaba se encontrando com nosso Lee Yoon Sung que tb vai trabalhar lá, mas não como guarda-costas e sim na área de Segurança e Comunicação. Ele chega no serviço já causando injeva do moço feioso que trabalha lá, que provavelmente vai encher o saco mais pra frente.

Lee Yoon Sung já chega na Casa Azul escrotizando a pobre Kim Na Na...

... e causando inveja no carinha horroroso do escritório.

Depois vemos uma cena engraçadinha em que o pessoal nerd das comunicações e o pessoal da segurança estão treinando artes marciais. Não sei pq o pessoal que cuida da parte de comunidação e tecnologia têm treinar junto com os guarda-costas, mas provavelmente é para vermos uma cena mais ou menos de tensão sexual entre o casal protagonista e para vermos o Lee Yoon Sung dando uma de bobo e levando porrada da Kim Na Na assim aceitando finalmente que ela pague sua dívida em doses homeopáticas.
E agora, pára tudo para uma maravilhosa cena de fanservice!


Dizem que a utilidade narrativa dessa sequência é mostrar as cicatrizes e que ele leva a bala que matou seu pai como pingente... mas eu realmente não sei porque uma cena de banho do Lee Min Ho precisa ter alguma outra utilidade além de refresco para os olhos. De qualquer forma, é meio estranho nesse momento ele estar pensando na Kim Na Na. Não quero nem pensar no que ele fez depois... hahahaha (mente poluída a minha XD)
Depois Lee Yoon Sung vem com a solução para a dívida da Kim Na Na: agora ela vai ser escravinha particular fazendo tudo o que ele pede e a cada coisa ele desconta um tanto. Ao todo, teoricamente, ela teria que fazer 200 trabalhos para pagá-lo (já vi esse filme[3])
Eles são chamados para falarem com o presidente e aí preparem-se para o choque: o presidente é o Choi Eung-chan, um dos caras da lista negra da vingança, só que o Lee Yoon Sung ainda não sabe, pois seu pai ainda não falou sobre ele. ÓÓÓÓÓÓ.
A Kim Na Na foi chamada pra conhecer o presida pois ela agora é a guarda-costas de sua filha pentelha e safadinha que fica sensualizando pro Lee Yoon Sung, mas que acaba sendo esculachada por ele sem dó.

Filha pentelha do presidente sensualiza pro Lee Yoon Sung mas ele esculacha a coitada.

Daí vemos uma conversa do Lee Yoon Sung com seu pai de criação (que não mudou NADA em 27 anos... não podiam ter mudado pelo menos o penteado? Colocado uns fios grisalhos? ¬¬') e eles falam sobre o primeiro alvo que é o Lee Kyung-wan, Ministro dos Transportes ou algo assim que é um Maluf da vida e está metido em várias maracutaias. Aí vemos que o Lee Yoon Sung é super bonzinho, pois ele deixa claro que pro pai que não quer matar e sim apenas revelar as safadezas do cara e acabar com a vida dele desse modo... Quer dizer, lá na Coreia quando descobrem que um politico é corrupto ele se ferra? Se fosse aqui essa tática nunca daria certo.
Anyway, mais tarde vemos o promotor público lindinho e honesto de antes, que tb quer prender o político corrupto, confrontando-o em sua casa. Enquanto isso Lee Yoon Sung entra lá e rouba a agenda onde o Maluf coreano registra todos os seus roubos... pois vc sabe como é, não é fácil ser ladrão, tem que manter tudo organizado.

O Maluf coreano certamente não esperava que alguém roubasse a agenda onde ele
escrevia todos os detalhes de seus roubos.

Mais tarde a filha pentelha do presidente vai pra uma boate e a Kim Na Na vai junto e não é que lá está o Lee Yoon Sung com a mulher de antes? Quanta coincidência! Como ele não precisa mais dessa mulher para pegar informações ele dá um fora nela. Obviamente ela faz escândalo e para poder acabar de vez com o assunto, Lee Yoon Sung vai dá um beijo de surpresa na Kim Na Na, que fica P da vida com ele pois, como vemos mais tarde, foi seu primeiro beijo (já vi esse filme[4]).

Lee Yoon Sung rouba o primeiro beijo da Kim Na Na...
Já vi esse filme 54875184848 vezes.

Acontecem algumas confusões e chegamos ao momento "já vi esse filme[5]". Kim Na Na torce o pé num treinamento e ao vê-la mancando o promotor gracinha oferece para levá-la ao hospital... aí o Lee Yoon Sung já corre na frente e fala que ele que vai levar ponto final. Eis a primeira disputa pela mocinha. Ele a leva pra casa, sobe as escadas com ela no colo (lógico) e fica conhecendo a situação difícil dela, que mora sozinha numa casa caindo aos pedaços (por fora, porque por dentro é uma graça e parece casinha de boneca) e vê que todos os móveis serão levados pelo banco por causa da dívida que ela não consegue quitar. Ele fica tocado e até faz um miojinho pra eles comerem. Lindinho.

Leva pra casa no colo e ainda faz miojo! Quer mais o quê?

Depois vemos como o Maluf coreano é mau! Mas muito mau mesmo! O cara desvia verba que iria para as criancinhas carentes!!! Por causa dele, as crianças abandonadas vizinhas da Kim Na Na estão morrendo de fome! Mas que canalha!
O mais incrível é esse desvio de verba simplificado. Eles não simplesmente passam a mão em parte da grana e criam beneficiários fantasmas. Não! Eles assinam lá nos arquivos que tal pessoa (que realmente é beneficiário) pegou o bolsa família coreano quando na verdade ela não pegou... ou seja, é óbvio que vão descobrir a maracutaia quando a pessoa for lá receber, suas antas! Esses políticos de City Hunter precisam de umas aulinhas dos brasileiros.
Mas não se preocupem, nosso herói Lee Yoon Sung já sacou o esquema e nos próximos episódios dará um jeito nisso!!

Bem, como podem ver esse episódio foi focado no romance e agora estou acreditando que esse será realmente o maior foco do dorama... até pq não teria muito cabimento ter o Lee Min Ho se não fosse assim. O episódio foi basicamente um amontoado de clichês que vemos basicamente em todos os kdramas românticos, mas mesmo assim não perde a graça e geram momentos bonitinhos. Agora, a trama da vingança e da corrupção é tão rasinha e previsível que dá até dó. Mas de qualquer maneira, gostei do promotor público e achei a Kim Na Na simpática. Vamos ver pra onde o dorama vai nos próximo episódios. ^^

6 comentários:

Esther disse...

Oi Lina muito legal(ironica) sua resenha. Bem que tentei ver a tal da cicatriz mas não consegui não. Sobre o pai conservado em formol me lembrou a Maria do Bairro fase 3 quando ela e o marido já tem filhos adolescentes e as únicas mudanças são um coque e um bigode ridículos. Uma pergunta, a Kim Na Na é nojenta, gulosa e enjoada que nem as 'heroínas' coreanas costumam ser? Na boa sempre me pergunto como um caras legais se apaixonam por essas malas.

lina inverse disse...

uhauahuahauhau pelo menos eles ainda colocaram um bigodinho, aqui eles não mudaram NADA! XD

A Kim Na Na não é comilona, nojentinha não. Nesse episódio pelo menos, achei ela engraçadinha. Não sei como vai ser mais pra frente. ^^

Muito obrigada pelo comentário!!! =D

a.k.a.Kushina disse...

Cara....fiquei com vontade de ver só pela cena do banheiro!!! XDDDDD

lina inverse disse...

Kushina
É uma cena ótima, cheia de poesia. Só acho que poderia ter sido um pouco mais longa! hahahahahahaha XD

camilinha disse...

Assisti os 2 episódios em uma tacada só. Eu sei que tem vááários clichês, mas esse episódio me ganhou! XD Vou acompanhar até o fim! E eu gostei muito da atriz que faz a mocinha! Ela é frágil, mas ao mesmo tempo é determinada. Gostei mesmo dela.

Quanto à cena do banheiro, eu tinha visto as fotos antes do dorama estreiar, e estava ansiosa para assistir. Mas, teve um pequeno detalhe super estraga prazer... Dá pra ver que o Lee Min Ho está de sunga... Isso acabou com a minha fantasia! XD

E eu quero morar na Coréia... Todo mundo tem iPhone lá!

Lina, ótima resenha, cobriu todos os pontos do episódio e esclareu minhas dúvidas quanto a alguns pontos que eu não havia entendido, ou tinham passado despercebidos.

Até a próxima resenha!

lina inverse disse...

ahahahahahaha verdade, xará. Dá pra ver a sunguinha!

Eu tb gostei da mocinha! E fico feliz que vc tenha decidido continuar acompanhando o dorama e tb minhas resenhas! êêêêêêê XD

beijos e brigadão pelo comentário! ^^

Postar um comentário